A “Coacherização” do Fitness.

E o palpite de hoje refere-se ao fenômeno recente do Coaching e de seus Coaches.

Quero deixar claro que acho o processo de coaching algo muito interessante e tenho convicção dos resultados positivos que pode gerar.
Minha perplexidade, however, vem do mesmo lugar de onde vem quase todos os meus palpites, que é uma convicção ainda maior sobre a irrefutabilidade do Posicionamento.
Sempre digo, reforço, ensino, comento e pratico a idéia de que tanto uma empresa como um profissional, tem de POSICIONAR-SE. Ser diferente, ser único, ter ao menos um diferencial claro, que possa distingui-los no único lugar que importa: aos olhos do consumidor.
Aí, alguns anos atrás, começa a ter destaque o tal do Coaching. Muitos profissionais se interessam e vão buscar a formação necessária para a prática. O negócio vira moda e trocentas entidades começam a oferecer os treinamentos. Rapidamente o coaching chega ao fitness. Alguns profissionais saem na frente e começam a usar as técnicas com seus clientes. TUDO NA MAIS PERFEITA ORDEM capitalística, coxinhística, liberal, etc.
O problema é: a partir disso, hordas de profissionais de Educação Física começam a aparecer como Coaches. Quase não há mais cartão de visita de personal trainer que não mencione que o sujeito é coach! E de repente, buuummm! Todos são iguais de novo aos olhos do consumidor. O que tem de “Coach do Bem-estar” no Facebook é impressionante.

Meninos, meninas, quem disse a vocês que os clientes (alunos) estavam procurando um coach? E se estavam, agora tem 1 milhão iguais a você. Como as pessoas irão distinguir? Se todo mundo está dizendo/oferecendo a mesma coisa, não importa se a coisa tem nome em inglês!

Palpitão: a) as pessoas continuam buscando na atividade física, resultados. Bata no peito e garanta os resultados, e poderá intitular-se o que quiser, coach, teacher, brother, brunch, whatever.
b) mudem a página. Todo mundo já é coach. Volte a procurar seu diferencial próprio.
“No customer purchases a product or a service. They HIRE a product or service to do a job better or faster or cheaper than they can do themselves”
c) adie a sua próxima pós-graduação em treinamento esportivo e faça um curso de inglês bom e aprenda de uma vez. Além de poder atender clientes estrangeiros cobrando mais, vai também poder entender a frase acima.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *